Como aprendemos

“Espaço de Aprendizagem Aberto” – aprendizagem eficaz através do interesse próprio do aluno

A base contínua para todas as ações e formas de aprendizagem da Escola da Esperança é constituída pelo “Espaço de aprendizagem aberto”: em espaços apelativos ordenados por áreas disciplinares, os alunos encontram materiais didáticos estimulantes que correspondem aos diversos níveis de aprendizagem (materiais Montessori, entre outros).
Neste espaço de aprendizagem as crianças seguem os seus próprios interesses, surgindo assim uma atmosfera especial, construtiva, na qual o registo da informação ocorre de forma natural. A par dos conteúdos trabalhados, as crianças aprendem por si a serem organizadas e responsáveis, adquirindo as competências para um futuro que exige delas criatividade, flexibilidade, trabalho de equipa e auto-responsabilização.
A ampla oferta permite que os alunos sigam os seus interesses em função do seu desenvolvimento, e que possam assim investir, da melhor forma, na sua educação.
“A tarefa da educação é a de organizar este ambiente de tal forma que daí provenham ótimos estímulos de crescimento e aprendizagem, de acordo com as “fases de sensibilidade” da criança. Isto é o que Maria Montessori designa por “meio preparado”. (...) O meio preparado deve estimular a criança, colocando-a em posição de seguir os seus interesses na aprendizagem.”
(Horst Klaus Berg – Maria Montessori, Á descoberta da vida com as crianças pág.28)

mais...

No "Espaço de Aprendizagem Aberto"

Aprendizagem no dia-a-dia com especialistas

A experiência direta na vida diária, bem como o contacto com pessoas de áreas profissionais interessantes ou de outros países, desperta continuamente novas questões e um irresistível incentivo para querer saber mais.
O contacto pessoal com “profissionais” é um aspeto importante da aprendizagem: um adulto que saiba “realmente” construir algo ou que simplesmente saiba “tudo” sobre plantas e sobre a natureza é, para crianças e adolescentes, um modelo com um fascínio quase mágico. Quando um especialista dispõe do seu tempo para transmitir a estes uma ideia genuína da sua área de especialização, cria-se neles um espaço no qual o saber é autenticamente absorvido.
Esta aprendizagem realiza-se através de:
Estágios regulares nas áreas profissionais do Centro de Pesquisa para a Paz de Tamera, como a horticultura, a cozinha, a olaria, a tecnologia, o trabalho de rede político, o jornalismo de paz...
Visitas de estudo a estabelecimentos comerciais e locais interessantes na região
Contactos com investigadores internacionais e pessoas de todo o mundo

Aprendizagem através da realização de projetos

Quanto mais holístico e aprofundado é o estudo de um tema, mais eficiente é o efeito da aprendizagem. Por esta razão, a aprendizagem interdisciplinar através da realização de projetos é uma parte importante da Escola da Esperança. Especialmente na área da aprendizagem das línguas, a nossa experiência mostrou-nos que, através de um objetivo comum, como uma digressão teatral, e uma relação de equilíbrio entre a aprendizagem teórico-cognitiva, prática e artístico-criativa, podem aumentar exponencialmente a eficiência e a alegria na aprendizagem.
A aprendizagem através da realização de projetos interdisciplinares e envolvendo alunos com diversas idades, desempenha um papel importante na aprendizagem social, a par da aquisição efetiva de conteúdos: quando confrontados com um tema e objetivos comuns, os alunos encontram a sua posição dentro do grupo, aprendendo a organizar-se num contexto global e a contribuir com o seu potencial. Assumem responsabilidades em função da sua idade e apercebem-se de que o seu contributo é importante para o sucesso do projeto. mais...

Apresentação dos Projetos

Formação específica e preparação para o exame IGCSE

A maioria dos conteúdos do plano de aprendizagem está incluída no âmbito do espaço de aprendizagem aberto, da aprendizagem prática e dos cursos integrados nos projetos. No entanto, nomeadamente na “Secondary” e com vista à realização do exame final, alguns conteúdos exigem uma determinada estrutura, continuidade e aprofundamento. Assim, nas diversas áreas disciplinares haverá cursos com o objetivo de trabalhar conteúdos específicos ou de aprofundar e estudar continuamente uma determinada disciplina, como Inglês, Ciências, Português, Matemática, etc.
Os conteúdos desta formação específica podem ser selecionados pelos alunos ou serão introduzidos pelo professor/tutor sempre que o mesmo, como descrito acima, pretenda  aprofundar determinados conteúdos disciplinares. Também nas disciplinas artísticas, os alunos desejam ter modelos profissionais, como na Capoeira, no Desporto, na Música, na Carpintaria, no Artesanato... mas o desejo de serem desafiados numa determinada aptidão, como na escrita ou na tecnologia, serão igualmente proporcionados pelos cursos, que poderão decorrer continuamente ao longo de todo o ano letivo, assim como por cursos temáticos que terão uma duração limitada.
 A partir da “Secondary” 2, o ensino terá por objetivo a preparação para os exames finais IGCSE, com cursos direcionados para este fim.

Os níveis do sistema escolar inglês (CIE)