Situação atual e desenvolvimento

Caros amigos da Escola da Esperança,
Queremos agradecer-vos cordialmente pelo apoio que recebemos durante o último ano!

Como sabem tivemos um ano muito intenso em relação à implantação da escola. Não conseguimos iniciar a escola em Setembro de 2014, tal como tínhamos planeado. Há meio ano, temos uma equipa de advogados a apoiar-nos no processo de legalização da escola. Com a ajuda destes advogados, fizemos no outono passado, mais uma revisão do pedido de reconhecimento oficial da nossa escola.Temos um bom contacto com as autoridades desde então, e recebemos sinais positivos relativamente ao reconhecimento do nosso Projecto Educativo.

Próximos passos:

O que ainda nos falta é o edifício escolar. No último ano, desenhámos muitos esboços para um edifício escolar provisório, e estivemos em contacto com as autoridades escolares para o licenciamento. Tamera está num processo da mudança do plano de ordenamento do território (através de um PIER- Plano de intervenção em espaço rural) que ainda poderá demorar alguns anos. Durante esta fase, não podemos construir edifícios no nosso terreno, inclusivamente, contrariamente ao que tínhamos esperado, nem um edifício escolar temporário de módulos pré-fabricados. Infelizmente, o Concelho de Odemira também não consegue colocar à nossa disposição nenhum dos antigos edifícios escolares não utilizados em virtude do encerramento de pequenas escolas.Já há algum tempo que estamos a visitar edifícios e terrenos nos arredores de Tamera, para encontrar um bom local para a Escola da Esperança. De momento estamos em negociações a respeito de um edifício na aldeia vizinha, Relíquias. Ainda há muitos obstáculos a serem superados (licença do edifício enquanto estabelecimento escolar, autorização das autoridades escolares, etc.). Esperamos encontrar um lugar específico nos próximos meses. A decisão de poderemos iniciar o funcionamento da Escola da Esperança em Setembro de 2015 ou apenas em 2016 depende disto.

A solução intermédia: Ensino doméstico

Felizmente, desde Setembro do ano passado encontrámos uma possibilidade de escolarizar as crianças de Tamera através do ensino doméstico. Assim, é possível colocar em práctica desde já muitos elementos do Espaço Aberto de Aprendizagem: no início do ano letivo, com ajuda do grande apoio financeiro dos pais e de amigos, foi possível equipar o espaço de aprendizagem de maneira a corresponder a todas as idades até ao 6° ano. Neste espaço, os pais acompanham diariamente as aprendizagens dos seus filhos, com o apoio de alguns professores de Tamera e de uma professora de português contractada. Para além disto, as crianças escolheram vários estágios e projectos que pretendem realizar, sendo acompanhadas por especialistas de Tamera e dos arredores.

O Financiamento:

Através do apoio financeiro dos pais, de amigos e patrocinadores, já angariámos parte do dinheiro necessário para o estabelecimento da escola.Com a maior parte destes fundos (como mencionado acima), comprámos materiais escolares que apoiam uma aprendizagem autónoma e individual, e pagámos salários a professores externos. Assim pudemos criar as bases do Espaço Aberto de Aprendizagem para a primária, e estamos no processo de adquirir mais material didáctico para os 2º e 3º ciclos. O resto do dinheiro é uma reserva para a compra ou o aluguer de um edifício escolar. Os custos dos advogados e os restantes custos de funcionamento foram cobertos pela comunidade de Tamera.

Queremos agradecer calorosamente, uma vez mais, a todos os que nos apoiaram financeiramente!

Eventos, planos e trabalho em rede: Temos planeado a realização do próximo Simpósio Internacional de Educação, mas apenas quando a Escola da Esperança tiver entrado em funcionamento. A data será comunicada assim que for determinada. mais...

Enviamos saudações calorosas do Alentejo, onde tudo está a começar a florescer.
Que em todo o mundo cada vez mais crianças mantenham a sua alegria de aprender até à idade adulta, e que esta alegria nos ajude a todos a estabelecer um futuro que valha a pena ser vivido nas próximas 7 gerações.

A equipa da Escola da Esperança